Avançar para o conteúdo principal

As ONG em Portugal & Fundraising

A convite do amigo Félix Lungu, tomo a liberdade de participar neste espaço de aprendizagem mútua sobre fundraising.

Há duas semanas foi publicado o estudo "Diagnóstico das ONG em Portugal", o qual contém algumas informações interessantes na perspetiva do Fundraising.



Este estudo financiado pela Fundação Gulbenkian e coordenado por Raquel Campos Franco dá-nos um panorama geral muito interessante sobre a quantidade e principais áreas de atuação das ONG em Portugal. O tempo recorde de realização do estudo (6 meses) não permitiu ir muito fundo em questões como o fundraising, contudo permite identificar algumas tendências (baseado em questionário a 153 ONG):
  • O financiamento privado (sobretudo donativos) apenas representou 7% do financiamento da generalidade das ONG em 2013 (embora existam segmentos onde os donativos têm maior peso, como o caso das ONG relacionadas com os Direitos Humanos e Cidadania que representou 37%).
  • Em 2013, os doadores particulares contribuíram com 75% e as empresas com 15% deste financiamento privado.
  • No período entre 2011 e 2013 o peso dos donativos de particulares aumentou em relação aos donativos empresariais.
  • A maioria das ONG (61%) reportam algum trabalho de marketing e comunicação mas apenas 20% tem um documento estratégico orientador.
  • Gerir melhor a comunicação e a angariação de fundos foi a necessidade mais apontada pelas ONG inquiridas.


Num contexto de escassez de informação sobre a realidade das ONG, e particularmente sobre a área do fundraising, estes dados reforçam a nossa convicção de que ainda temos muito caminho a percorrer e que precisamos de concertar ações para promover mais a participação das pessoas nas causas em que acreditamos.

Parabéns à Profª Raquel Campos Franco e equipa pelo excelente trabalho!

Tiago Carmona
linkedin/tiagocarmona

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Angariação de donativos nas ONGD portuguesas

Olá Amigos,
há algum tempo que não publico nada neste blog, e por esta ausência, peço desculpa :)

Hoje gostaria de dar a conhecer um grupo interessantíssimo, o GBU (Grupo Bíblico Universitário), uma associação cristã de jovens universitários que procura conhecer, viver e comunicar a mensagem cristã nos estabelecimentos de Ensino Superior em Portugal. Se quiserem saber mais sobre esta organização, por favor, acompanhem o grupo GBU no Facebook.

Que tem isto a ver com o nosso blog?

A GBU é uma organização pequena mas já está a tomar o fundraising muito a sério. No último Seminário da Call to Action, tive a alegria de conhecer o Tiago Carmona, o dinamizador e responsável pela angariação de fundos desta associação. O Tiago é um estudioso e um fundraiser respeitável. Recentemente apresentou no ISCTE uma tese de mestrado notável, sobre um tema muito interessante: ANGARIAÇÃO DE DONATIVOS NAS ONGD PORTUGUESAS.

Nas palavras do Tiago "esta investigação procura analisar em que medida as ONG…

Vencedor de prémio do Euromilhões vai doar 50 milhões de euros

Um francês, que ganhou um prémio do Euromilhões em Fevereiro no valor de 72 milhões de euros, vai doar 50 milhões a associações solidárias do seu país. A doação do homem, que pediu o anonimato, à entidade que gere os jogos de sorte é uma das maiores alguma vez feita por vencedores daquele jogo.

Segundo a RTL, o francês validou o boletim em Haute-Garonne, sudoeste de França, e após ser conhecida a chave sorteada ainda levou alguns dias a reclamar o prémio de 72.149.579 euros. Três meses após o sorteio, o homem vai doar quase dois terços do prémio a associações de solidariedade de um dos nove países que participa no Euromilhões, incluindo Portugal.

A FDJ, entidade francesa que gere os jogos da sorte, indica que o vencedor é um homem com cerca de 50 anos, sem filhos, que tem uma “fibra solidária”. É um “generoso doador anónimo” e pretende seguir com “atenção o que irá acontecer com os fundos”, acrescentou, citada pela AFP.

Não é a primeira vez que um francês vencedor do Eurom…