Avançar para o conteúdo principal

Rádios lançam campanhas solidárias

Bastam alguns segundos para ajudar quem mais precisa. As rádios do grupo r/com - renascença comunicação multimédia lançaram campanhas solidárias que vão apoiar várias causas espalhadas pelo país.

Pode apoiar as conferências vicentinas, crianças com cancro, mulheres grávidas em difi culdade ou lares de terceira idade. As rádios do grupo r/com - renascença comunicação multimédia lançaram campanhas solidárias
de Natal.

Ajuda aos mais pobres

A campanha S.O.S. Natal da Renascença destina-se este ano ajudar a Sociedade S. Vicente de Paulo e a divulgar o trabalho que as conferências vicentinas desenvolvem por todo o país na ajuda aos mais pobres.
A Sociedade S. Vicente de Paulo dá ajuda a qualquer pessoa que necessite de alimentos, roupa, trabalho, apoio médico ou fi nanceiro, aconselhamento ou outro tipo de apoio.

A primeira conferência de S. Vicente de Paulo foi fundada em Paris, em 1833, por sete jovens universitários, entre os quais se encontrava Frederico Ozanam, que costumava dizer que “desejava abraçar o mundo inteiro numa rede de caridade”. As conferências vicentinas chegaram a Portugal em 1859 e actualmente existem 805 conferências em funcionamento no país.

Entre as actividades que desenvolvem encontram-se as visitas domiciliárias, uma parte fundamental da actividade vicentina. O contacto pessoal gerado nestas visitas é essencial e estende-se às mais variadas formas: apoio a idosos e pessoas doentes, auxílio em difi culdades familiares e sociais, carências económicas, problemas de álcool e droga, entre muitos outros.

Os donativos para a Campanha S.O.S. NATAL da Renascença podem ser entregues em qualquer agência do BES, na conta “Natal Renascença”, ou em qualquer terminal multibanco, através da opção “pagamento de serviços”, preenchendo todos os campos “entidade” e “referência” com o número 7.

RFM apoia Acreditar
Este ano, a RFM irá ajudar a casa da associação Acreditar, em Coimbra. A Acreditar é a Associação
de Pais e Amigos de Crianças com Cancro e tem casas que recebem gratuitamente crianças que estão a necessitar de apoio médico, acompanhadas dos pais ou de outros familiares. Sempre que estas crianças vivem longe dos hospitais onde fazem os tratamentos, as casas da Acreditar acolhemnas.
Os donativos podem ser entregues em qualquer agência do BES, na conta “Acreditar RFM” ou no Multibanco, através da opção “pagamento de serviços”, preenchendo os campos “entidade” e “referência” com o número 8.

Ajudar grávidas

Já a Mega Hits comprometeu-se a apoiar a Casa de Santa Isabel, que acolhe mulheres grávidas em difi culdade. A Casa de Santa Isabel é gerida pelo Ponto de Apoio à Vida, organização que trabalha na promoção da vida, oferecendo apoio psicológico e material a grávidas em situação de precariedade, sobretudo jovens. Quem quiser pode contribuir para esta campanha através da conta “Natal Mega FM”, no BES, ou por transferência bancária para o NIB 0007 0000 00063035451 23. Tem ainda a opção do multibanco, através da opção “pagamento de serviços”, preenchendo os campos “entidade” e “referência” com o número 4.

Melhorar lares

A campanha da Rádio Sim irá contribuir para ajudar Lares da Anunciada em Setúbal e de São Tiago em Almada, sobretudo na angariação de fundos para melhorar as infra-estruturas, nomeadamente com a compra de novas camas e recuperação das casas de banho. Esta ajuda beneficiará dezenas de pessoas que vivem nestas duas casas. Quem quiser ajudar poderá fazê-lo através da Conta Natal Sim, do BES, por transferência para o NIB 0007 0000 00063032153 23, ou então no Multibanco através da opção “pagamento de serviços”, preenchendo os campos “entidade” e “referência” com o número 6.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Fundação Maria do Carmo Roque Pereira

Caros Amigos
Como muitos já sabem, o Miguel e eu dedicamo-nos de alma e coração já há vários anos à Fundação Maria do Carmo Roque Pereira.

A Fundação é uma IPSS cuja actividade principal é uma creche e um jardim Infância na zona da Graça, em Lisboa, com 50 Crianças entre os 18 meses e os 5 anos. Apoiamos também cerca de 80 familias (mais de 250 pessoas) através da entrega de cabazes do Banco Alimentar.

Funcionamos há alguns anos nos Claustros da Igreja da Graça. Um sitio lindissimo mas com muitas limitações e algumas faltas de condições, que todos os dias vamos tentando melhorar para oferecermos o melhor serviço - a equipa que ali está é extraordinária e às vezes faz verdadeiros milagres.

Como IPSS vocacionada para o apoio a famílias desfavorecidas e com muitas dificuldades, todos os dias apertamos o cinto e temos mesmo a corda ao pescoço.
Precisamos de adquirir equipamentos e materiais, e sobretudo algumas obras são necessárias para que possamos manter os requisitos míni…

Chamadas telefónicas de valor acrescentado

Recebi um e-mail com esta mensagem e embora não concorde com tudo o que se diz, aliás porque entendo que haja um custo de manutenção, deixo aqui este registo sobre as chamadas de valor acrescentado e que é sintomático daquilo que as pessoas pensam. Qualquer novo serviço, por mais positivo que seja, se não for suficientemente bem explicado, pode levantar dúvidas e até calúnias.

«É uma vergonha o que se passa com o valor das chamadas telefónicas de ajuda a vítimas de catástrofes. Vejamos então o que se passa com as ditas chamadas: Cada chamada custa a quem a faz 72 centimos (60 centimos + IVA). No entanto para as organizações de ajuda no terreno são canalizados apenas 50 centimos, ou seja mais ou menos 69% do que pagámos. Os restantes 31% - 22 cêntimos - vão uma parte para o IVA 20% e restante não sabemos bem para quem.

Assim, dos 72 centimos que oferecemos, temos que:
- organizações de Solideriedade recebem 50 centimos
- para os cofres do governo através do IVA 20% 12 cêntimos
- não sab…