Avançar para o conteúdo principal

Plataforma Portuguesa das ONGD lança o Guia das ONGD

O Guia das ONGD 2012 apresenta as 67 Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesas associadas da Plataforma, oferecendo uma contextualização sobre estas organizações, nomeadamente sobre as suas áreas de trabalho, os países em que actuam, entre outras. Nele são também apresentados a história e o trabalho da Plataforma Portuguesa das ONGD.O Guia pretende ser uma referência do trabalho das ONGD portuguesas, principalmente numa época em que se verifica um contexto nacional de grandes dificuldades e desafios para todos os agentes que intervêm nas áreas da Cooperação para o Desenvolvimento, Educação para o Desenvolvimento e Ajuda Humanitária de Emergência. 
   
As ONGD têm sofrido com a constante indefinição da política pública de cooperação e com a incoerência das medidas tomadas perante a estratégia de 2005 que alegadamente está em vigor. O corte generalizado dos financiamentos disponíveis para os seus projectos, também tem levado reajustes de fundo. Apesar da capacidade de adaptação que caracteriza o trabalho das ONGD, muitas delas tiveram já de suspender alguns dos projectos que tinham em execução, facto que representa colocar em risco esforços de décadas de trabalho em prol do desenvolvimento, uma situação inédita em mais de 27 anos enquanto movimento.
  
A Plataforma Portuguesa das ONGD e as suas associadas têm uma noção clara dos efeitos e consequências da crise económica e financeira no país e no sector, mas para reforçar este contexto adverso muito tem contribuído o facto do Governo, eleito em Junho de 2011, ter pautado a sua actuação ou pela ausência de medidas políticas ou pela adopção de um conjunto de medidas e opções estratégicas muito questionáveis para estas áreas e que criaram um clima de grande indefinição. O resultado desta situação poderá ser um profundo retrocesso da eficácia e impacto da Cooperação Portuguesa e na credibilidade do sector e do país junto de países terceiros e de instituições internacionais. 
   
Pode aceder à versão online do Guia das ONGD -2012 aqui.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Angariação de donativos nas ONGD portuguesas

Olá Amigos,
há algum tempo que não publico nada neste blog, e por esta ausência, peço desculpa :)

Hoje gostaria de dar a conhecer um grupo interessantíssimo, o GBU (Grupo Bíblico Universitário), uma associação cristã de jovens universitários que procura conhecer, viver e comunicar a mensagem cristã nos estabelecimentos de Ensino Superior em Portugal. Se quiserem saber mais sobre esta organização, por favor, acompanhem o grupo GBU no Facebook.

Que tem isto a ver com o nosso blog?

A GBU é uma organização pequena mas já está a tomar o fundraising muito a sério. No último Seminário da Call to Action, tive a alegria de conhecer o Tiago Carmona, o dinamizador e responsável pela angariação de fundos desta associação. O Tiago é um estudioso e um fundraiser respeitável. Recentemente apresentou no ISCTE uma tese de mestrado notável, sobre um tema muito interessante: ANGARIAÇÃO DE DONATIVOS NAS ONGD PORTUGUESAS.

Nas palavras do Tiago "esta investigação procura analisar em que medida as ONG…

Vencedor de prémio do Euromilhões vai doar 50 milhões de euros

Um francês, que ganhou um prémio do Euromilhões em Fevereiro no valor de 72 milhões de euros, vai doar 50 milhões a associações solidárias do seu país. A doação do homem, que pediu o anonimato, à entidade que gere os jogos de sorte é uma das maiores alguma vez feita por vencedores daquele jogo.

Segundo a RTL, o francês validou o boletim em Haute-Garonne, sudoeste de França, e após ser conhecida a chave sorteada ainda levou alguns dias a reclamar o prémio de 72.149.579 euros. Três meses após o sorteio, o homem vai doar quase dois terços do prémio a associações de solidariedade de um dos nove países que participa no Euromilhões, incluindo Portugal.

A FDJ, entidade francesa que gere os jogos da sorte, indica que o vencedor é um homem com cerca de 50 anos, sem filhos, que tem uma “fibra solidária”. É um “generoso doador anónimo” e pretende seguir com “atenção o que irá acontecer com os fundos”, acrescentou, citada pela AFP.

Não é a primeira vez que um francês vencedor do Eurom…