Avançar para o conteúdo principal

A malária mata

Sabia que por pouco mais de 6 € pode salvar uma criança?
Não fique indiferente e junte-se a nós nesta campanha.



A malária mata

Na África Subsaariana, a malária é a maior causa de morte entre as crianças de idade inferior a cinco anos, matando uma criança em cada 30 segundos, mais de 800.000 por ano!

A malária tem sido controlada e até mesmo erradicada em muitas partes da Ásia, Europa e Américas. Em África, as infecções de malária têm aumentado ao longo das últimas três décadas sendo a doença responsável por 40% da despesa pública neste continente.

As redes mosquiteiras salvam vidas!

As redes mosquiteiras tratadas com insecticida (ITN) são umaforma de protecção pessoal que tem demonstrado reduzir a doença e a morte por malária em regiões endémicas.

Os estudos demonstram que a utilização de redes mosquiteiras tratadas com insecticida reduzem a transmissão da doença em 90% em regiões com elevadas taxas de contaminação.

No entanto, para manter a eficácia do ITN, as redes devem ser tratadas em intervalos de 6 a 12 meses e com maior frequência se forem lavadas. O tratamento é feito através da simples imersão numa mistura de água e de insecticida e da secagem em lucais secos e escuros. Os kits tratamento de redes usadas estão disponíveis na maioria dos países afectados pela doença.

A necessidade de tratamentos frequentes é uma das barreiras à implementação do ITN. O custo adicional do inseticida e a falta de compreensão da sua importância resulta em taxas de tratamento das redes muito baixas na maioria dos países africanos. Algumas empresas desenvolveram soluções de longa duração para o ITN (que teoricamente retêm concentrações letais do insecticida durante 3 a 5 anos).

A acção da JCI

Neste contexto, com base na Resolução da JCI de 2004 em apoiar as Nações Unidas na concretização dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (UN Milennium Development Goals), a JCI pretende contribuir para diminuição da taxa de mortalidade de crianças de idade inferior a cinco anos - através da mobilizaçãodas organizações nacionais em 115 países - com o objectivo de angariar fundos para comprar e distribuir ITN, bem como para a realização de campanhas educativas.

Veja o site da campanha internacional da JCI
+ info

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Angariação de donativos nas ONGD portuguesas

Olá Amigos,
há algum tempo que não publico nada neste blog, e por esta ausência, peço desculpa :)

Hoje gostaria de dar a conhecer um grupo interessantíssimo, o GBU (Grupo Bíblico Universitário), uma associação cristã de jovens universitários que procura conhecer, viver e comunicar a mensagem cristã nos estabelecimentos de Ensino Superior em Portugal. Se quiserem saber mais sobre esta organização, por favor, acompanhem o grupo GBU no Facebook.

Que tem isto a ver com o nosso blog?

A GBU é uma organização pequena mas já está a tomar o fundraising muito a sério. No último Seminário da Call to Action, tive a alegria de conhecer o Tiago Carmona, o dinamizador e responsável pela angariação de fundos desta associação. O Tiago é um estudioso e um fundraiser respeitável. Recentemente apresentou no ISCTE uma tese de mestrado notável, sobre um tema muito interessante: ANGARIAÇÃO DE DONATIVOS NAS ONGD PORTUGUESAS.

Nas palavras do Tiago "esta investigação procura analisar em que medida as ONG…

Vencedor de prémio do Euromilhões vai doar 50 milhões de euros

Um francês, que ganhou um prémio do Euromilhões em Fevereiro no valor de 72 milhões de euros, vai doar 50 milhões a associações solidárias do seu país. A doação do homem, que pediu o anonimato, à entidade que gere os jogos de sorte é uma das maiores alguma vez feita por vencedores daquele jogo.

Segundo a RTL, o francês validou o boletim em Haute-Garonne, sudoeste de França, e após ser conhecida a chave sorteada ainda levou alguns dias a reclamar o prémio de 72.149.579 euros. Três meses após o sorteio, o homem vai doar quase dois terços do prémio a associações de solidariedade de um dos nove países que participa no Euromilhões, incluindo Portugal.

A FDJ, entidade francesa que gere os jogos da sorte, indica que o vencedor é um homem com cerca de 50 anos, sem filhos, que tem uma “fibra solidária”. É um “generoso doador anónimo” e pretende seguir com “atenção o que irá acontecer com os fundos”, acrescentou, citada pela AFP.

Não é a primeira vez que um francês vencedor do Eurom…