Avançar para o conteúdo principal

Empresas solidárias em tempos de crise

Em conjunturas mais prósperas há, naturalmente, maior abertura e disponibilidade para projectos e iniciativas de RS, que apoiam transversalmente pessoas, comunidades e organizações em áreas tão distintas como a saúde, a educação ou o ambiente. Mas em tempos de crise, as necessidades aumentam e quer a população em geral, quer as instituições do Terceiro sector precisam, mais do que nunca, de ajuda. 
Não necessariamente – e jamais preferencialmente – de uma ajuda estritamente assistencialista, mas de um apoio estrutural, isto é, capacitante. Em resultado do seu compromisso com a comunidade, algumas empresas lançaram recentemente iniciativas de solidariedade ou negócios sociais, enquanto outras reforçaram a sua aposta em projectos inovadores que têm vindo a garantir a sustentabilidade de projectos sociais em diversas valências.

O VER apresenta nesta edição totalmente dedicada a boas práticas empresariais, seis casos de sucesso de projectos que, em parceria com instituições de intervenção social ou com o próprio Estado, ajudam a alavancar o país, gerando impactos positivos nas comunidades a que se dirigem, mas também nos paradigmas da educação, da investigação ou do sentido de cidadania em Portugal, para além de contribuírem para o próprio desenvolvimento económico do País.

BP PORTUGAL
Campanha “Quem dá o que tem, fica feliz também”
A BP Portugal está a recolher roupa e brinquedos para as crianças do Refúgio Aboim Ascensão.
A iniciativa “Quem dá o que tem, fica feliz também”, que decorre entre 14 de Novembro e 13 de Dezembro, é o mote da campanha que a BP Portugal está a promover na região do Algarve, em parceria com os postos de abastecimento BP e revendedores de gás aderentes desta região, os quais receberão os donativos (roupa e brinquedos para crianças entre os zero e os seis anos) de toda a população que pretenda envolver-se nesta recolha.

A entrega dos donativos no Refúgio Aboim Ascensão será feita no dia 14 de Dezembro pelo presidente da BP Portugal e pelos concessionários e revendedores envolvidos. Esta campanha integra-se nas acções de apoio a esta instituição de solidariedade social, que actua na área da emergência infantil em Portugal, que a BP Portugal tem vindo a concretizar desde 2008. Há três anos que a empresa, em parceria com os seus revendedores e concessionários, apoia o Refúgio Aboim através do fornecimento de combustíveis líquidos e gás.

O envolvimento com esta entidade “vai ao encontro dos valores de ética, diversidade e de inclusão” defendidos pela empresa e insere-se na sua estratégia de Responsabilidade Empresarial, na qual “o desenvolvimento sustentável e o bem-estar das comunidades se assumem como pilares fundamentais de actuação”.

COMPAL
Apoio à investigação na Liga Portuguesa Contra o Cancro
Em Portugal, surgem cerca de 45 mil novos casos de cancro por ano. Um número assustador que a Compal Vital quer ajudar a combater, juntamente com a Liga Portuguesa Contra o Cancro. Assim, a empresa aliou-se à LPCC, com o compromisso de apoiar, com um montante que vai permitir alargar o número de bolsas destinadas ao campo de investigação, áreas tão importantes como o cancro do pulmão, da mama ou do colo rectal. Por cada embalagem de Compal Vital, a empresa contribui para a descoberta da cura destas doenças.

CONTINENTE
Missão Sorriso mais abrangente
O ano de 2011 marca um novo ciclo desta iniciativa de RS que está, a partir de agora, “mais próxima e presente na vida dos portugueses”. A Missão Sorriso alargou o seu apoio aos seniores e aumentou a sua área de influência, passando agora a estar presente em mais localidades, de norte a sul do país. Este ano foram convidados a apresentar projectos a concurso, pela primeira vez, todos os hospitais e agrupamentos de centros pertencentes ao Serviço Nacional de Saúde e as instituições sem fins lucrativos e de interesse público que actuam nas áreas da saúde materno-infantil ou da saúde dos seniores.

A Missão Sorriso já angariou, desde 2003, cerca de cinco milhões de Euros, que se traduziu no apoio a 33 Unidades de Pediatria e Hospitais Pediátricos e na doação de mais de 1600 equipamentos. A iniciativa foi distinguida em 2006 com o prémio de “Marketing Sustentável e com Consciência”, atribuído pela Associação Portuguesa de Profissionais do Marketing e com a Medalha de Ouro no mesmo ano, nos Prémios de Eficácia. Em 2010 recebeu o Master Distribuição Hoje na categoria de Responsabilidade Social.

Mall Management, RTP e ENTRAJUDA
O Maior Estendal do Mundo
O projecto “O Maior Estendal do Mundo” foi recentemente lançado com o objectivo de ajudar centenas de famílias portuguesas através de um simples gesto: doar roupa. Este gesto vai permitir que muitas famílias com necessidades possam poupar uma parte do seu reduzido orçamento que seria destinado à aquisição de roupa para a utilizar na satisfação de necessidades básicas, como sejam a alimentação, a saúde e a educação, entre outras.

Através do desafio proposto pela Multi Mall Management, a RTP e a ENTRAJUDA – reunir a maior doação de roupa do mundo -, dez milhões de portugueses “vão permitir a entrada deste projecto para o recorde do Guinness”, anunciam os responsáveis do projecto.

Desde o dia 19 de Novembro e até ao dia 6 de Janeiro, todos os portugueses podem participar nesta acção, colocando as suas doações nos pontos de recolha de roupa, localizados nos centros comerciais, geridos pela Multi Mall Management: Almada Forum, Armazéns do Chiado, Braga Retail Center, Espaço Guimarães, Forum Algarve, Forum Aveiro, Forum Coimbra, Forum Madeira, Forum Montijo, Forum Sintra, Forum Viseu e Parque Mondego.
 
NESTLÉ CEREAIS
Curativos de Humor
A Chocapic está a apoiar um projecto que visa contribuir para o bem-estar de crianças hospitalizadas. Os Curativos de Humor são um grupo de palhaços que, graças ao apoio desta empresa, acompanham e ajudam semanalmente no Hospital da Luz na recuperação das crianças que fazem parte da unidade de pediatria. O apoio da Nestlé Cereais insere-se na sua política de RS, baseada no conceito de Criação de Valor Partilhado, um conceito que promove “uma óptica de interdependência entre o negócio de uma empresa e a sociedade que a rodeia, e tem como objectivo contribuir para o desenvolvimento, a longo prazo, de ambas as partes”, defende a empresa.
 
TEFAL E UNICEF
“Faça uma criança SORRIR de novo”
É este o mote da parceria humanitária que a Tefal está a realizar com a Unicef desde o início do mês, e que contribui para o programa de subnutrição infantil na África do Sul e Índia. Para o efeito, a marca desenvolveu uma frigideira de edição limitada, revertendo Um Euro de cada unidade vendida para este programa humanitário.

Com esta iniciativa a Tefal pretende “contribuir para a boa nutrição das crianças que passam pelas maiores dificuldades e, assim, dar-lhes um novo sorriso”, anuncia.

Com esta campanha, que está em curso em todos os países que comercializam a marca, cada unidade vendida da frigideira Tefal Unicef, especialmente produzida para o efeito, irá garantir um dia nutricionalmente equilibrado a uma criança dos países visad
Portal VER (POR GABRIELA COSTA)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Fundação Maria do Carmo Roque Pereira

Caros Amigos
Como muitos já sabem, o Miguel e eu dedicamo-nos de alma e coração já há vários anos à Fundação Maria do Carmo Roque Pereira.

A Fundação é uma IPSS cuja actividade principal é uma creche e um jardim Infância na zona da Graça, em Lisboa, com 50 Crianças entre os 18 meses e os 5 anos. Apoiamos também cerca de 80 familias (mais de 250 pessoas) através da entrega de cabazes do Banco Alimentar.

Funcionamos há alguns anos nos Claustros da Igreja da Graça. Um sitio lindissimo mas com muitas limitações e algumas faltas de condições, que todos os dias vamos tentando melhorar para oferecermos o melhor serviço - a equipa que ali está é extraordinária e às vezes faz verdadeiros milagres.

Como IPSS vocacionada para o apoio a famílias desfavorecidas e com muitas dificuldades, todos os dias apertamos o cinto e temos mesmo a corda ao pescoço.
Precisamos de adquirir equipamentos e materiais, e sobretudo algumas obras são necessárias para que possamos manter os requisitos míni…

Chamadas telefónicas de valor acrescentado

Recebi um e-mail com esta mensagem e embora não concorde com tudo o que se diz, aliás porque entendo que haja um custo de manutenção, deixo aqui este registo sobre as chamadas de valor acrescentado e que é sintomático daquilo que as pessoas pensam. Qualquer novo serviço, por mais positivo que seja, se não for suficientemente bem explicado, pode levantar dúvidas e até calúnias.

«É uma vergonha o que se passa com o valor das chamadas telefónicas de ajuda a vítimas de catástrofes. Vejamos então o que se passa com as ditas chamadas: Cada chamada custa a quem a faz 72 centimos (60 centimos + IVA). No entanto para as organizações de ajuda no terreno são canalizados apenas 50 centimos, ou seja mais ou menos 69% do que pagámos. Os restantes 31% - 22 cêntimos - vão uma parte para o IVA 20% e restante não sabemos bem para quem.

Assim, dos 72 centimos que oferecemos, temos que:
- organizações de Solideriedade recebem 50 centimos
- para os cofres do governo através do IVA 20% 12 cêntimos
- não sab…