Avançar para o conteúdo principal

Dados interessantes

Uma vez que ainda não existem muitos dados sobre a realidade portuguesa, no que à prática do fundraising diz respeito, vamos ter que nos contentar com os estudos produzidos a nível internacional. 
Aqui está alguma informação mais recente. Em primeiro lugar, o habitual estudo da Kivi Leroux Miller sobre as tendências na área da comunicação: ANNUAL NONPROFIT COMMUNICATIONS TRENDS REPORT
Alguns dados são muito interessantes, mas retenho apenas estes números: 27% dos inquiridos afirmam que enviam apenas 4 vezes por ano campanhas DM, enquanto 33% não enviam campanhas impressas. Quanto aos apelos através do e-mail, 25%  afirmam enviar apenas 4 vezes por ano. Mas há outros dados interessantes, por isso vale a pena espreitar aqui.
Um outro estudo igualmente importante é o The CAF World Giving Index, um relatório que mede o grau da generosidade dos doadores em todos os países do mundo.
O relatório é publicado anualmente pela fundação britânica Charities Aid Foundation, com base e dados recolhidos pela norte-americana Gallup.

Este índice anual avalia o envolvimento solidário de 145 países e dos seus cidadãos medindo a ajuda a cidadãos estrangeiros, a doação de donativos para causa solidárias e o tempo dedicado ao voluntariado.
Como nos anos anteriores, Myanmar lidera o ranking da generosidade em vários níveis, principalmente no campo dos donativos e do voluntariado.
Portugal ocupa a 82.ª posição do ranking, caiu quatro posições desde o ano passado. A melhor classificação nacional está relacionada com o apoio a cidadãos estrangeiros (66.º), no que diz respeito aos donativos fica-se pelo 85.º lugar, pior só mesmo no tempo que os portugueses dedicam ao voluntariado: 91.ª posição.

Por fim, já está online todo um manancial de informação sobre o estado da filantropia nos EUA:


 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que é o Fundraising?

«O conjunto de estratégias e procedimentos que levam as pessoas a darem voluntariamente recursos financeiros»

- O seu objetivo é conseguir doações;
- Mais do que conseguir doações, é conseguir doadores;
- Mais do que conseguir doadores é montar um sistema de conquista de doadores;
- Um sistema que os leve a doar cada vez mais e com maior frequência;
- Por fim, um sistema que os leve a deixarem um legado;
- E que façam tudo isso com alegria identificando-se com a causa da instituição.

Angariação de donativos nas ONGD portuguesas

Olá Amigos,
há algum tempo que não publico nada neste blog, e por esta ausência, peço desculpa :)

Hoje gostaria de dar a conhecer um grupo interessantíssimo, o GBU (Grupo Bíblico Universitário), uma associação cristã de jovens universitários que procura conhecer, viver e comunicar a mensagem cristã nos estabelecimentos de Ensino Superior em Portugal. Se quiserem saber mais sobre esta organização, por favor, acompanhem o grupo GBU no Facebook.

Que tem isto a ver com o nosso blog?

A GBU é uma organização pequena mas já está a tomar o fundraising muito a sério. No último Seminário da Call to Action, tive a alegria de conhecer o Tiago Carmona, o dinamizador e responsável pela angariação de fundos desta associação. O Tiago é um estudioso e um fundraiser respeitável. Recentemente apresentou no ISCTE uma tese de mestrado notável, sobre um tema muito interessante: ANGARIAÇÃO DE DONATIVOS NAS ONGD PORTUGUESAS.

Nas palavras do Tiago "esta investigação procura analisar em que medida as ONG…

Vencedor de prémio do Euromilhões vai doar 50 milhões de euros

Um francês, que ganhou um prémio do Euromilhões em Fevereiro no valor de 72 milhões de euros, vai doar 50 milhões a associações solidárias do seu país. A doação do homem, que pediu o anonimato, à entidade que gere os jogos de sorte é uma das maiores alguma vez feita por vencedores daquele jogo.

Segundo a RTL, o francês validou o boletim em Haute-Garonne, sudoeste de França, e após ser conhecida a chave sorteada ainda levou alguns dias a reclamar o prémio de 72.149.579 euros. Três meses após o sorteio, o homem vai doar quase dois terços do prémio a associações de solidariedade de um dos nove países que participa no Euromilhões, incluindo Portugal.

A FDJ, entidade francesa que gere os jogos da sorte, indica que o vencedor é um homem com cerca de 50 anos, sem filhos, que tem uma “fibra solidária”. É um “generoso doador anónimo” e pretende seguir com “atenção o que irá acontecer com os fundos”, acrescentou, citada pela AFP.

Não é a primeira vez que um francês vencedor do Eurom…